Volte ao SPIN

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

As críticas de Honoré Daumier à Justiça

Em suas caricaturas Honoré Daumier não perdoou a Justiça de sua época, tendo sido preso por causa da suas críticas


Daumier. Queremos Barrabás (Ecce homo?)



Honoré Daumier e uma estética da caricatura social como denúncia moral, por Lilian Reinhardt, em seu blog
    Para Argan, o belo na mordenidade  é a sensibilidade e não o belo da natureza, visto que a natureza culturalmente falando-se não é moderna, então o belo passa a ser uma qualidade de natureza moral à buscar-se na sociedade, aquela que distingue  a média, acima da vulgaridade. Assim, o belo para esse autor é sempre um estranho, porque um ideal e o artista um idealista.  O belo pode não encaixar-se numa categoria formal em si, mas, pode-se discerni-lo de tudo o que é habitual, do dito normal, da média. Daí o cômico e o feio extremados tornarem-se belos, daí o interesse de Baudelaire, o maior crítico e poeta